quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Amigos procuram-se!

Ser gay não é fácil.
Já toda a gente sabe que isso é verdade até porque basta pensar um bocado e percebe-se que somos constantemente criticados, ajuizados pelos heteros deste mundo.
O preconceito é real e existe.
Existe menos que há uma década, felizmente, mas está sempre presente.

Mas nem é por isso que escrevo hoje, mas sim na dificuldade que tenho em fazer amizades com gays.
Penso por vezes que o problema será meu.

Pareço um miúdo do secundário que tenta ser popular entre os seus pares e não consegue.
Porque é que preciso de amigos gays? Só podes ser hetero se fizeste essa pergunta, mas ainda assim eu explico:
Sou assumido aos meus amigos heteros e família próxima e todos me respeitam e aceitam, mas não é a mesma coisa.
Há assuntos que apenas os gays percebem.  Nós identificamo-nos pelas dificuldades, alegrias, desejos, etc. Temos assuntos sem precisarem de explicações porque são inatos.

No entanto,os únicos amigos que fiz ao longo da vida estão a km's de distância: ou emigrados ou noutras cidades portuguesas.

Vivo em Lisboa, conheço alguns gays, mas há sempre alguma coisa que falha no nosso relacionamento:ou querem somente sexo, ou porque falam de futilidades, porque têm interesses distantes dos meus,,,,, não percebo!!

Serei exigente? estará o problema em mim? Não sei,
Tenho dúvidas que assim seja porque tenho a fama de me dar bem com toda a gente, sou frontal q.b. (com a devida sensibilidade), respeito as diferenças e o espaço de cada um.
(De repente este post passou a anúncio de amizade).

Se não fosse o meu namorado, os únicos gays que gosto seriam os do "Looking".

Eu sei que há pessoas interessantes por aí e se uma delas és tu, responde-me ;)

13 comentários:

  1. Olá!

    Vou acrescentar um motivo aos que enumeraste algures num dos parágrafos (onde justificas o que "falha no relacionamento"): ou porque se afastam depois da novidade se esgotar, o que ainda será mais doloroso, digo eu. Percebo que falas de amizades, mas é de aplicação geral.

    ResponderEliminar
  2. Concordo contigo Mark.
    As pessoas parecem ter vontade de ter amigos, mas na realidade o objectivo é com segundas intenções.
    Isto acontece de um modo geral, sim, mas infelizmente no meu caso aconteceram mais nos casos que enumerei :(

    ResponderEliminar
  3. Vim aqui ao teu blog e sendo o meu primeiro comentário ,escolhi este teu post pois me revi em algumas coisas que li. Há pessoas muito interessantes acredita nisso, o que acho é que nem todos nós temos paciência para conhecer seja quem for, daí a parte do sexo, somos descartáveis. Tenho uma má opinião sobre o mundo gay e escrevo generalizando. Acho que quando a amostra é pequena e os resultados são maus, pega-se neles e aplica-se a todos, e é errado, fiz isso mas aos poucos estou a mudar de opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes demais obrigado pela visita e pelo comentário.
      Quanto aos amigos começo a pensar que tenho uma tendência para as pessoas erradas.
      É verdade que venho a perder a esperança, mas ainda assim acredito que seja capaz de acontecer

      Eliminar
  4. Há gente para tudo. Eu tenho alguns (poucos) amigos gays, para além do meu namorado, que apesar de ser meu amigo, é meu namorado também. Logo, se não tivesse estes meus amigos, com quem iria "desabafar" quando as coisas às vezes correm menos bem? (todos temos atritos de vez em quando... )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu conheço alguns gays, claro, mas são apenas isso:conhecidos.
      Se não fosse o meu P, que também é o meu maior amigo, desconfio que dava em maluco pelas razões que mencionaste.

      Eliminar
    2. O coelho também namora um P. lolol achei que devia de partilhar a informação lolol

      Eliminar
  5. Li este post agora e discordo de uma quantidade de coisas. Na realidade acho que precisamos de acreditar nas coisas para poder encontrá-las. Se eu não acredito em cadeiras, não posso encontrar uma mesmo que esteja à minha frente.

    Eu tenho uns quantos amigos gays e tenho bastantes conhecidos gay com quem posso falar e que não pensam em cama, que não são fúteis e partilhamos interesses. E tenho amigos hetero que percebem perfeitamente as coisas pelas quais passo e com os quais falo de tudo. Agora mesmo o casal com quem eu e o meu namorado nos damos mais é hetero. Fazemos N coisas em conjunto, rimos, falamos da família, problemas e palhaçadas.

    Acho que uma pessoa precisa de amigos (ponto). Escolher bem os amigos é a chave. Depois não importa nada se são gays ou hetero ou assexuados. E uma amigo respeita e compreende. Também tem a ver connosco. Eu sou muito aberto e "pavimento" as estradas onde quero andar. Falo de sexo com a minha mãe (que já tem 73 anos), falo de tudo o que me apetece e a minha única preocupação é ter à minha volta pessoas com quem posso ser eu mesmo e que me inspirem, que me dêem vontade de retribuir coisas boas. Não sou nada tímido no processo. Não sei se fui explicito.

    ResponderEliminar
  6. É preciso sorte para se ter amigos. Há amigos que duram uma certa parte da vida e depois já não são. Porque as circunstâncias mudam ou porque caminhamos em diferentes direções. Será? Ou sou só eu?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade sim senhor. Infelizmente também há pessoas que quando começam a namorar esquecem ter amigos.
      Isso para mim é a maior parvoíce de todas.
      O tema amigos, dava muito para comentarmos porque temos sempre histórias para contar...

      Eliminar